Ir para o conteúdo
Início
/
Notícias
29-01-2020

45 doentes tratados em casa pela Unidade de Hospitalização Domiciliária da ULS do Nordeste

A Unidade Local de Saúde do Nordeste, através da Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD), já tratou nas suas próprias casas 45 doentes, que optaram pela recuperação no domicílio em vez do convencional internamento hospitalar.

Este modelo de prestação de cuidados de saúde no seio familiar foi implementado no distrito de Bragança em julho do ano passado e em cerca de seis meses apresenta uma taxa de aceitação por parte dos doentes na ordem dos 90 por cento.

A taxa de sucesso ao nível dos tratamentos é atestada pelos resultados obtidos por esta Unidade, que, até à data, não registou nenhum reinternamento de doentes acompanhados no domicílio e não tem casos de readmissão no hospital às 72 horas ou de idas ao Serviço de Urgência de forma não programada. E também não há registo de mortes de doentes em recuperação no domicílio.

Trata-se de uma alternativa ao internamento convencional, que permite uma recuperação mais rápida do doente no seio familiar, contribuindo assim para a redução de infeções e de complicações associadas ao meio hospitalar. A demora média de internamento do total de doentes tratados até ao momento por esta Unidade ronda os 8 dias.

A UHD da ULS do Nordeste tem, atualmente, capacidade para cinco camas de internamento no domicílio na cidade de Bragança, estando previsto, de futuro, o aumento do número de camas e o alargamento da área de influência desta valência hospitalar.

Esta Unidade funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana, e conta com uma equipa multidisciplinar de profissionais de saúde, que assegura o acompanhamento dos doentes em casa, através de visitas domiciliárias ao longo do dia e noite.

A admissão dos doentes é efetuada de acordo com critérios clínicos e sociais, sendo essencial dispor de apoio familiar ou de um cuidador informal, e assenta no princípio da aceitação voluntária.

A assistência de qualidade e de proximidade aliada ao conforto da recuperação no seio familiar têm contribuído para a satisfação generalizada dos doentes e dos cuidadores/familiares.

É o caso de Gustavo Vaz, de 38 anos, que necessitou de internamento para o tratamento de uma pneumonia. Após lhe ter sido explicado o funcionamento desta modalidade de internamento aceitou a recuperação no domicílio com o apoio da esposa. “Sinto-me mais confortável em casa, no meu espaço, do que no hospital. E tenho cá a mesma assistência como se estivesse lá. Estou muito satisfeito. São incansáveis”, salienta Gustavo Vaz.

Também Ivone Calado optou pelo internamento do seu pai em casa, um doente de 87 anos que necessitou de tratamento na sequência de uma infeção urinária. Esta cuidadora não poupa elogios à equipa da Unidade de Hospitalização Domiciliária. “São todos muito atenciosos connosco, tratam muito bem do meu pai e dão apoio a mim e à minha mãe, explicando tudo o que eles fazem e também o que nós podemos e devemos fazer para o ajudar a recuperar”, realça Ivone Calado, acrescentando que se sente mais segura em casa, porque tem oportunidade de estar sempre ao pé do pai. “Sabemos que a qualquer instante podemos contactar com a equipa por uma linha direta. Sentimo-nos seguros”, enfatiza Ivone Calado visivelmente satisfeita com esta valência de cuidados no domicílio.

Entre os motivos de internamento, as patologias mais frequentes estão relacionadas com o aparelho respiratório, urinário, cardiovascular e gastrointestinal.

Os cuidados de saúde são prestados numa ótica de humanização e de acordo com a complexidade das situações e as necessidades individuais de cada doente acompanhado pela equipa da UHD.

Esta valência permitiu assim à ULS do Nordeste reforçar os cuidados de saúde de proximidade disponibilizados à população do distrito de Bragança, tendo em vista a melhoria contínua da assistência prestada a todos os doentes, tendo em conta não só as suas necessidades e expetativas, mas também as dos seus cuidadores e familiares.


Partilhar:
Ir para o topo
libero ut ultricies commodo libero. in justo amet,